Responsiveness: porque é que é importante? Por isto…

Unstoppable smartphones

O planeta Terra bem pode ser apelidado de planeta dos telemóveis.

Já existem mais de 2 mil milhões de telemóveis e o seu número deve duplicar nos próximos 5 anos. Em 2020, 80% dos adultos terão um aparelho de comunicações móveis na sua posse, um aparelho que terá, provavelmente, a mesma capacidade de processamento de um computador topo de gama de há 2 ou 3 anos.

Actualmente já passamos uma parte muito significativa da nossa vida ao telemóvel. No total, de acordo com a Ofcom, o regulador britânico de telecomunicações, a população entre os 16 e so 24 anos passa quase 4 horas por dia ao telemóvel – não a telefonar, mas a socializar, a jogar, a ver conteúdo multimedia. Uma tendência jovem? Não. A população entre os 55-64 anos contabiliza em média quase 2 horas por dia… a fazer o mesmo.

Os telemóveis tornaram-se potentes. E baratos. Recentemente o número de smartphone vendidos anualmente ultrapassou o número de telemóveis tradicionais. Isto significa maior capacidade de ver conteúdos online, uso mais frequente das redes sociais e sobretudo, integração da vida “real” com o online.

Em 2020, a quase totalidade das pessoas assumirá que “ir a internet” ou “ver um email” são coisas que se fazem num aparelho móvel e não num computador de secretária. Assim como hoje já tiram mais fotografias com o telemóvel do que com máquinas fotográficas.

A esta realidade começam a ser adicionados os serviços de conveniência. A marcação de reservas online, a banca online, as coisas simples e pessoas desde o envio de um abraço por facebook até à regulação de um ar condicionado, fazem-se hoje maioritariamente através do telemóvel.

Cada pessoa online é um consumidor de conteúdos, mas também de produtos e serviços que vai encontrar onde estiver em cada momento.

Assim como era importante ter uma loja e um escritório para receber clientes, passou a ser importante ter um site. E mais tarde, uma página nas redes sociais. E agora, uma página ou loja capazes de serem visitadas no telemóvel, por cada consumidor, no local onde passa mais tempo na sua vida. E que ele possa descobrir facilmente no seu telemóvel.

Quando os consumidores usam aparelhos móveis para aceder a internet, mudam a sua experiência de utilização. Visitam menos páginas, mas usam muito mais apps. Fazem compras através das apps e não através de anúncios. Usam mais as redes sociais e muito menos os browsers tradicionais.

Empresas inteligentes adaptam-se. Os bancos foram dos primeiros a perceber a tendência. Hoje desfrutam da realidade que adivinharam. O mesmo se passou com empresas como a Amazon. Mesmo gigantes mundiais como a Google e a Microsoft passaram a desenvolver os seus produtos de modo a priorizar o mundo online móvel, comprando inclusivé empresas mundiais do ramo.

Mas todos os negócios têm de responder aos seus consumidores. Desde a Google até à florista do seu bairro. E se a florista do seu bairro aparecer com um anuncio no seu facebook enquanto espera numa mesa de café…. ela será aquela que se adaptou ao mercado e o poderá explorar no futuro.

 

Dinis Marins
Management and Economics Advisor

Comments ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    Peça uma cotação