Category: Notícias Selmax

PROGRAMA DAPHNE: CANDIDATURAS ABERTAS

 
New_EC_logo_enA Comissão Europeia, no âmbito do Programa Daphne, tem abertas candidaturas para financiamento a projectos de cooperação no domínio da violência contra mulheres e crianças.

Os projectos podem ser apresentados até 1 de Junho de 2016!

 

 

 

Os projectos devem ter estas alinhados com as políticas comunitárias em matérias de violências contra mulheres e crianças e focar as seguintes prioridades:

 

  • Encorajar as vítimas e testemunhas de violência a denunciar as situações junto das autoridades competentes;
  • Encorajar a cooperação multisectorial e multidisciplinar entre profissionais com acção relevante no domínio da prevenção e resposta a situações de violências contra mulheres e crianças.

 

São elegíveis actividades como campanhas, troca de boas práticas, teste e implementação de respostas práticas, formação e implementação de sistemas de referenciação, entre outras.

 

Os projectos devem ser apresentados por organizações sem fins lucrativos, qualquer que seja a sua forma legal.

O financiamento do programa DAPHNE pode atingir o máximo de 80% das despesas elegíveis.

 

 

No link abaixo podem consultar o texto completo do convite à apresentação de propostas e ainda exemplos de projectos apresentados e aprovados no passado.

 

 

http://ec.europa.eu/justice/grants1/open-calls/index_en.htm

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

 

PROGRAMA INTERREG – COOPERAÇÃO INTERREGIONAL: CANDIDATURAS ABERTAS

Picture1A Comissão Europeia vai abriu recentemente o concurso para projectos de cooperação inter-regional entre organismos de poder local e regional para o desenvolvimento de políticas e instrumento de desenvolvimento e que reforcem a coesão europeia.

Os projectos podem ser apresentados até 13 de Maio de 2016!

 

 

 

Os projectos devem ter uma natureza inovadora e incidir sobre um dos seguintes temas prioritários:

  • Infraestruturas de investigação e inovação e reforço das capacidades das mesmas;
  • Aproveitamento de oportunidades de inovação regional e estratégias de especialização inteligente;
  • Suporte de base local e regional ao desenvolvimento de PME inovadoras;
  • Transição para economias menos intensivas em carbono;
  • Desenvolvimento e protecção do património e heranças culturais;
  • Aumento da eficiência dos recursos e migração para uma economia verde e amiga do ambiente.

 

Podem candidatar-se entidades públicas e organizações não governamentais sem fins lucrativas, mas cada consórcio deve ser liderado por uma entidade pública, de preferência com a responsabilidade técnica ou política nacional pelo domínio de intervenção do projecto.

 

 

O INTERREG EUROPE é o único programa da União Europeia que financia projectos levados a cabo por parcerias entre entidades de todo o território da UE, incluindo Suiça e Noruega.

 

No link abaixo podem consultar o texto completo do convite à apresentação de propostas e ainda exemplos de projectos apresentados e aprovados no passado.

 

http://www.interregeurope.eu/news-and-events/news/48/second-call-for-project-proposals-open-5-april-13-may-2016/

 

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

 

PROJECTOS DE FINANCIAMENTO A EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO SOCIAL

New_EC_logo_en

A Comissão Europeia, através da Direcção Geral de Emprego e Assuntos Sociais, tem aberto 1 concurso para projectos que promovam o desenvolvimento de sistemas de financiamento a empresas sociais e ao empreendedorismo social.

As candidaturas podem ser submetidas até 13 de Junho de 2016!

 

Os projectos devem focar-se no desenvolvimento de uma oferta de financiamento destinada a empresas de natureza social e a empreendedores sociais, assim como a promoção da procura de financiamento por parte de empresas sociais junto destes sistemas.

 

São elegíveis projectos para:

  • Novas parcerias entre entidades no domínio da finança social;
  • Lançamento de novos instrumentos de financiamento social;
  • Desenvolvimento e facilitação do uso de instrumentos híbridos de financiamento (subvenções/doações em conjugação com instrumentos de capital e dívida tradicionais);
  • Capacitação e preparação das empresas sociais para receberem financiamento;
  • Redes de cooperação europeia para o apoio a empresas de natureza social.

 

 

Podem candidatar-se entidades de qualquer natureza, pública ou privada. 

Os projectos podem ser financiados até 80% do total das despesas elegíveis.

 

Pode consultar o texto completo do aviso de concurso no link abaixo:

http://ec.europa.eu/social/main.jsp?catId=629&langId=en&callId=482&furtherCalls=yes

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

PROGRAMA PROGRESS: CANDIDATURAS ABERTAS PARA VÁRIAS TIPOLOGIAS DE PROJECTO NO DOMÍNIO DO EMPREGO

New_EC_logo_enA Comissão Europeia, através da Direcção Geral de Emprego e Assuntos Sociais, tem abertos 3 concursos para financiamento de projectos de parceiros sociais no domínio do emprego e relações laborais.

As candidaturas podem ser submetidas durante o mês de Maio e Junho de 2016! Mas atenção as datas diferem entre concursos.

 

 

 

Cada concurso tem os seus objectivos e prazos para a submissão de propostas. Deixamos abaixo um curto resumo de cada uma das oportunidades actualmente abertas:

 

 

Projectos destinados a melhorar a capacidade dos parceiros sociais em iniciativas de preparação, negociação ou implementação de acordos de industria ou outros no contexto do Diálogo Social Europeu. Data limite: 30 de Junho de 2016.

Siga este link:

http://ec.europa.eu/social/main.jsp?catId=629&langId=en&callId=477&furtherCalls=yes

 

Projectos destinados a capacitar os parceiros sociais através de formação, informação ou apoio à participação em eventos no contexto do Diálogo Social Europeu. Data limite: 17 de Junho de 2016

Siga estes links:

http://ec.europa.eu/social/main.jsp?catId=629&langId=en&callId=478&furtherCalls=yes http://ec.europa.eu/social/main.jsp?catId=629&langId=en&callId=483&furtherCalls=yes

 

 

Podem candidatar-se apenas as entidades reconhecidas em cada estado membro como parceiros sociais. 

Os projectos podem ser financiados até 80% do total das despesas elegíveis.

 

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

 

PROGRAMA ECHO: CANDIDATURAS ABERTAS PARA PROJECTOS DE PROTECÇÃO CIVIL

New_EC_logo_enA Comissão Europeia abriu recentemente o concurso para financiamento a projecto que criem capacidade de resposta adicional a desastres extraordinários.

As candidaturas podem ser submetidas até 2 de Junho de 2016!

 

 

 

Os projectos devem incidir sobre a criação de capacidade de resposta de reserva, adicional em caso de emergência à capacidade de resposta já existente nos estados membros, e que se mostre disponível em momentos de crise em que as respostas actuais precisem de reforço. São elegíveis projectos que criem capacidade de resposta nos seguintes domínios:

  • Contenção de cheias;
  • Sistemas Aéreos Pilotados Remotamente (RPAS)
  • Veículos terrestres não tripulados (resposta a CBRN)
  • Serviços médicos de emergência
  • Combate aéreo a incêndios

Podem candidatar-se entidades públicas e privadas. As entidades privadas devem ter as necessárias autorizações atribuídas pelo estado membro a que pertencem.

 

Os projectos podem ser financiados até 40% do total das despesas elegíveis e 100% das despesas elegíveis com a negociação e celebração dos necessários contractos e o teste e exercícios relacionados com as soluções desenhadas.

 

No link abaixo podem consultar o texto completo to convite à apresentação de propostas.

 

http://ec.europa.eu/echo/sites/echo-site/files/guide_for_applicants.pdf

 

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

 

PROGRAMA EUROPA CRIATIVA – INTEGRAÇÃO DE REFUGIADOS: CANDIDATURAS ABERTAS

New_EC_logo_enA Comissão Europeia abriu recentemente o concurso para financiamento a projectos culturais, audiovisuais e intersetoriais que visem facilitar a integração dos refugiados no ambiente europeu.

As candidaturas podem ser submetidas até 28 de Abril de 2016!

 

 

 

Os projectos devem ter uma natureza inovadora e incidir sobre um dos seguintes temas prioritários:

  • Socialização e expressão na língua do país de acolhimento;
  • Aprendizagem intercultural
  • Acções públicas juntos dos cidadãos da UE
  • Apoiar a divulgação e a co-criação de obras culturais e/ou audiovisuais

Podem candidatar-se operadores de qualquer forma jurídica com intervenção relevante no domínio da cultura e das indústrias criativas.

 

Os projectos podem ser financiados até 80% do total das despesas elegíveis.

 

No link abaixo podem consultar o texto completo to convite à apresentação de propostas.

 

https://eacea.ec.europa.eu/sites/eacea-site/files/ec_ref_call_pt_rev.pdf

 

 

Bom trabalho e bons negócios!

 

 

PROGRAMA EUROPEU DE SAÚDE 2014-2020: CANDIDATURAS ABERTAS

New_EC_logo_enA Comissão Europeia abriu recentemente o concurso para financiamento a projecto inovadores no domínio da saúde.

As candidaturas podem ser submetidas até 2 de Junho de 2016!

 

 

 

Os projectos devem ter uma natureza inovadora e incidir sobre um dos seguintes temas prioritários:

  • Saúde dos migrantes;
  • Consumo de álcool e drogas ilícitas;
  • Doenças crónicas.

Podem candidatar-se entidades públicas e privadas sem fins lucrativas, centros de investigação e universidades dos estados membros da UE, da Noruega e da Islândia.

 

Os projectos podem ser financiados até 60% do total das despesas elegíveis.

 

No link abaixo podem consultar o texto completo to convite à apresentação de propostas.

 

http://ec.europa.eu/chafea/documents/health/hp-pj-2016-call-text_en.pdf

 

 

Bom trabalho e bons negócios!

factsheets-hp-pg_pt

 

15º CONCURSO DO CALL FOR ENTREPRENEURSHIP

pvEstá aberto o pré-registo para candidaturas à 15ª Call For Entrepreneurship da Portugal Ventures.

Esta iniciativa visa possibilitar o acesso a investimento de capital de risco por parte de projectos de base científica e tecnológica nas fases de “pre-seed”, “seed” e “start-up”.

 

 

 

Serão elegíveis para investimento projectos nas áreas de:

  • TICE & WEB (Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica, Tecnologias e conceitos para social web).
  • Ciências da Vida (Biotecnologia, novas tecnologias, produtos e serviços para assistência médica, equipamentos e dispositivos médicos).
  • Recursos Endógenos (Energia, Agroalimentar, Floresta e Mar), Nanotecnologia e Materiais.
  • Inovação Tecnológica para o Turismo (serviços inovadores e produtos complementares à oferta tradicional do turismo nacional).

As candidaturas podem ser submetidas a partir de 2ª feira, dia 18 de Abril.

 

Sobre o programa

A Call For Entrepreneurship é o ponto de entrada do Programa de Ignição da Portugal Ventures e visa possibilitar o acesso a investimento de Capital de Risco por parte de projetos inovadores de base científica e tecnológica nas fases nascentes

O investimento da Portugal Ventures, através dos Fundos de Capital de Risco (FCR) por si geridos, poderá ascender a um valor de 750 mil euros, com um montante médio indicativo de 300 mil euros por projecto. O valor deste financiamento representará até 85% das necessidades de financiamento totais de cada projecto, sendo realizado ao longo de 2 anos de acordo com as metas definidas previamente. Será concedida aos promotores a maioria do capital social da empresa, aceitando-se a sindicação do investimento com outros investidores.
Bons negócios!

Onde é que a Economia Digital avança mais depressa?

Economia Digital Mundial

 

A transição para a economia digital faz-se a diferentes ritmos e velocidades – rápida e fluída em alguns países, lenta e aos solavancos em outros. E a geografia digital mostra características próprios e diferentes da geografia global como a conhecemos. Mas, nas contas finais, onde é que a economia digital cresce mais?

A HBR agregou conjuntos de países em grupos atendendo à sua preparação e prontidão para a economia digital (medida pelo Digital Evolution Index). A intenção foi compreender quem está preparado para colher os benefícios da economia digital… e quem não está.

Algumas conclusões são surpreendentes:
– Asia e América Latina lideram o momentum, ou seja, são aqueles que mais podem ganhar de imediato com o investimento na economia digital;
– Países como a Holanda e Singapura têm o mesmo nível de avanço tecnológico, mas apresentam um momentum completamente diferente, muito mais relevante em Singapura do que na Holanda (que perdeu imensas oportunidades nos últimos 5 anos como destino atractivo de investimento na área).

Com base nos resultados foram criados 4 grupos de países:
– Stand Out: países com alto nível de desenvolvimento digital e com taxas rápidas de crescimento. Estão aqui os EUA, Singapura, os EAU e países como a Irlanda e a Suíça.
– Stall Out: países com alto nível de desenvolvimento digital mas que mostram muito pouca evolução. Neste grupo estão a maioria das economias europeias, Austrália e Japão, países com mercados digitais enormes mas sem crescimento. E em envelhecimento acelerado o que não oferece boas perspectivas em termos de penetração de novas tecnologias digitais no consumo.
– Break-Out: países com baixo nível de desenvolvimento digital mas que mostram evolução rápida e que podem tornar-se Stand-Out a médio prazo. Os exemplos mais significativos são a India, Brasil, Vietnam e Filipinas. São economias digitais pequenas mas muito jovens e com elevada penetração de novas tecnologias nas camadas jovens.
– Watch Out: países que têm desafios gigantescos a ultrapassar e não parecem interessados em investir na área. Os exemplos mais claros são a Indonesia, a Russia, Nigéria ou Egipto. Apesar das suas demografias extremamente atraentes – países populosos e mercados atraentes – não mostram desenvolvimento relevantes ao nível digital. Portugal também está neste grupo.

Nestas economias vão surgir os próximos mil milhões de consumidores digitais. Vão usar maioritariamente dispositivos móveis, vão consumir produtos de qualquer zona do mundo e poderão ser fornecidos por empresas sedeadas em qualquer um dos grupos de países que foram identificados. Mas os consumidores de cada grupo de países terão diferentes perfis e terão de ser abordados pelas empresas da economia digital de forma diferente. As empresas digitais terão de ultrapassar em muitos casos diferenças societais, etárias, culturais, infra-estruturais e mesmo reguladoras de modo a poderem prosperar no mercado.

Novas obrigações legais a partir de 23 de Março

 Novas obrigações legais dos Estabelecimentos Comerciais, que prestem serviços ou forneçam bens a consumidor final (art.º 18 da Lei n.144/2015)

law

A partir de 23 de Março todas as empresas que forneçam bens ou serviços a consumidores finais estão obrigadas a dispôr, de forma clara e vísivel, informação sobre os centros de arbitragem para resolução de conflitos.

Esses conflitos podem surgir na altura da compra de um bem ou fornecimento de um serviço e as empresas terão de apresentar as informações referentes ao centro da sua área de actividade.

Esta informação terá de estar presente no website da empresa e a não apresentação desta informação pode incorrer em contra-ordenações.

Se precisar de apoio nesta actualização de informação no seu website a Selmax pode ajudá-lo: contacte-nos.

Peça uma cotação