Novo Projecto Selmax – Pneulis

PneulisMais um projecto Selmax, desta vez para a Pneulis.

A Pneulis-Pneumor, Empresa Grossista de Pneus, Lda, dedica-se ao comércio e distribuição de pneus e câmaras para automóveis ligeiros e pesados, engenharia civil e tractores, com um stock de mais 15000 items e com entregas para todo o país.

Para este projecto, a Selmax mais uma vez desenvolveu o design de acordo com a imagem institucional e logotipo da marca, desenvolvendo o website em plataforma WordPress com uma área privada para clientes, onde poderão efectuar encomendas online, com stock actualizado com a interligação da plataforma com o sistema de gestão de stocks do cliente.

Neste projecto, para além do website como apresentação online da empresa, a plataforma de encomendas desenvolvida permite à Pneulis manter-se mais próximo do seu cliente, facilitando o processo de encomendas e o acto de compra e venda dos pneus.

Este projecto é para a Selmax um bom exemplo do que um website pode fazer pelo seu negócio. Que, para além da apresentação online da empresa, pode-se efectivamente criar formas de optimizar a ligação da empresa com o seu cliente, criando formas de facilitar o acto de compra e venda.

Novo projecto Selmax – Eletrificadora Central do Feijó

Electrficadora Central do FeijóA Selmax anuncia o seu mais recente projecto na área do design e desenvolvimento de websites, desta vez para a Eletrificadora Central do Feijó.

Empresa constituída há mais de 35 anos, presta serviços na área da instalação de sistemas eléctricas, automação e sistemas de baixa e média tensão. Com uma equipa de profissionais especializada, continuamente em formação, acredita preencher todos os requisitos para satisfazer as necessidades dos seus clientes.

Para destacar os serviços da Electrificadora Central do Feijó a Selmax desenvolveu o design de acordo com o actual logotipo da marca e desenvolveu o website em sistema WordPress, com destaque para as marcas que revendem e com portfólio para os actuais clientes da empresa.

A Selmax acredita que um website é a principal montra duma empresa, seja empresa de comércio de produtos ou prestação de serviços. E este projecto com a Electrificadora Central do Feijó vem consolidar o que acreditamos ser um serviço de referência para os objectivos de divulgação para as empresas em Portugal.

O que o Google AdWords pode fazer pelo seu negócio

google-adwords-logo-verticalNa era digital, o marketing online é um dos caminhos certos para aumentar as suas vendas. E o Google AdWords pode fornecer uma ajuda preciosa.

Neste momento, existem milhares de páginas de empresas online que podem oferecer serviços semelhantes ao seu. E o seu próximo cliente, quando procura pelo seu serviço, o primeiro sítio onde irá procurar será certamente o Google.

Mas os resultados de pesquisa apresentam nos primeiros lugares as empresas que investiram mais tempo e dinheiro na sua presença online, no website, no SEO. Uma série de práticas que muitas vezes não estão ao alcance das pequenas e médias empresas, seja por impossibilidade financeira, seja por desconhecimento das ferramentas web disponíveis.

Mas com o Google AdWords pode contornar a presença destas empresas. Ao criar um anúncio que delimite especificamente o seu produto ou serviço, e circunscrito à sua zona geográfica, pode ter mais hipóteses de aparecer nas pesquisas dos clientes mais próximos de si.

Para além das vantagens de conseguir adequar os seus anúncios por palavras chave e geograficamente, o Google AdWords também lhe fornece relatórios com informações valiosas para o seu negócio. As palavras-chave que receberem mais clicks poderão indicar que tipo de serviço ou produto deverá destacar mais nos próximos meses da sua actividade comercial.

E com a vantagem que apenas gasta o que considera necessário. Um euro por dia, ou cem euros: poderá adequar o budget dos seus anúncios às suas possibilidades actuais ou investir mais quando pretender lançar um novo artigo ou abrir uma nova loja. E pode gerir várias campanhas ao mesmo tempo, consoante a estratégia comercial que definiu para a sua empresa.

O Google AdWords é apenas mais uma ferramenta das muitas que existem hoje em dia para melhorar o seu posicionamento web e para chegar mais facilmente ao seu próximo cliente. Apesar de ser simples e intuitiva de usar, existem variáveis que podem ser optimizadas com uma análise cuidada e com uma estratégia previamente definida. Se tem dúvidas por onde há-de começar a Selmax pode ajudar: contacte-nos.

Cristina Dias

Business Development @ Selmax

Para que é que o seu empregado usa o telefone?

Na era digital dos Os vários usos do smartphonedias de hoje e com a conectividade permanente à web assiste-se a uma nova patologia entre as pessoas: a ansiedade de estar sempre presente, conectado, de não perder a última informação do Facebook, Instagram, sites de notícias, etc. É uma imagem comum ver pessoas, enquanto aguardam por um transporte ou numa fila, passarem os dedos pelo seu mais recente smartphone para verem as últimas actualizações da sua rede de conhecimentos.
E no mundo laboral passa-se o mesmo: há sempre mais um email, mais um contacto de cliente, mais uma questão dum colega da qual se espera uma resposta imediata. E a ansiedade de estar sempre actualizado é uma realidade.

No entanto, os benefícios são inegáveis. A produtividade que smartphones, portáteis e tablets trouxeram ao ambiente de trabalho é uma mais valia do início deste século. E apesar do stress que agora está presente no dia-a-dia ninguém estaria disposto a voltar atrás, à era do fax e das cartas registadas.
É mais fácil responder a emergências, a prazos, a solicitações. E esta facilidade de conexão beneficia patrões e empregados.

Um estudo americano conclui que mais de 50% dos empregados deslocam-se em trabalho. No entanto, utilizam maioritariamente os seus equipamentos pessoais, como smartphones, para acompanhar o trabalho que vai sendo feito no escritório. No entanto, mais de 45% queixa-se de dificuldades em aceder a documentos e outras informações laborais: porque não existe uma política da empresa em colocar todos os documentos numa Cloud, que possa ser acedida de qualquer lugar.
Ou seja: há espaço para aumentar a produtividade dos funcionários. A facilidade da execução do trabalho passa hoje em dia pela acessibilidade às ferramentas e à informação. Não há razão para uma empresa não facilitar, desta forma, a forma de trabalho da sua equipa.

O estudo concluiu também uma ligação directa entre a satisfação e o empenho do funcionário com o acesso à informação da empresa de uma forma simples e móvel, pelo meio de equipamentos ligados à web: 51% afirmaram sentir-se mais produtivos quando conseguiam aceder à informação do seu trabalho através dum smartphone e 62% referiram maior satisfação laboral ao ter este tipo de acesso.

Já há muito que existe o conceito de atribuir telemóveis da empresa aos empregados, mas agora é muito mais do que o simples telefone. Há muito por onde pode melhorar a produtividade duma empresa e há várias ferramentas gratuitas que podem ajudar: mais um benefício do desenvolvimento tecnológico.

Cristina Dias
Business Development @ Selmax

 

http://mashable.com/2015/06/13/cellphone-laptop-happiness/

Novo Website Selmax

Novo website SelmaxA Selmax no início do mês colocou online o seu novo website: uma plataforma mais moderna, com a informação que consideramos mais relevante para os nossos clientes e com um sistema de portfólio mais moderno e interactivo, de forma a que se consiga ver rapidamente e de forma intuitiva o trabalho que elaboramos para as empresas nossas clientes, em Portugal e Moçambique.

A Internet e a Democratização da Economia II

the-massive-youtube-beauty-ecosystem

Alguns números para a indústria cosmética no YouTube

Alguém publica uma notícia num blog, num site, no Facebook. E instantaneamente está ao acesso de milhões de pessoas. É comum, já faz parte do dia a dia.

Para além dos blogs, Facebooks e etc. existe um movimento paralelo de comunicação que ganha todos os dias mais aderentes: o YouTube. Pessoas comuns criam videos caseiros onde falam sobre todo o tipo de assuntos, passam algum do seu conhecimento, videos de gatos – tudo aquilo que lhes apetecer.

E algumas pessoas têm seguidores fiéis que acompanham as suas mais recentes comunicações.

Um nicho de mercado que tem criado alguma surpresa é especificamente o mundo das beauty vloggers (video bloggers): fazem tutorias, mostram técnicas e, aqui é que se torna interessante, fornecem a sua opinião sobre produtos.

Um bom exemplo: Michelle Phan é relativamente jovem e é considerada uma “beauty guru”.Tem mais de 4 500 000 subscritores no You Tube e já ultrapassou 700 000 000 de visualizações nos seus videos.

Não é de desprezar.

Segundo uma pesquisa da Google (que vale o que vale, porque o YouTube pertence à Google), 50% dos consumidores de estética fazem uma primeira pesquisa no YouTube para obterem informações sobre os seus produtos antes de uma compra. No entanto, os videos pertencentes às marcas apenas perfazem 3% de todos os videos relacionados com estética presentes no YouTube.

O número de comentários nos videos pertencentes a vloggers é 2400% superior ao número de comentários das marcas. 2400%.

Um vlogger publica 7 vezes mais videos que uma marca.

E as marcas apenas aparecem em 2.50% dos videos mais populares do YouTube.

As marcas precisam de mudar de mentalidade quando colocam o seu conteúdo no YouTube. Tudo ainda é demasiado “televisivo”, “anúncio publicitário”. Quando já se percebeu que tipo de informação é que o consumidor quer ver: pessoal, informativa, que permita a identificação directa.

Algumas marcas já perceberam o potencial desta nova forma de comunicar: a empresa beautychoice.com associou-se a alguns dos principais beauty vloggers e conseguiram resultados na ordem dos milhões de dólares. Chamaram-lhe “product placement on steroids”.

Um vlogger consegue atrair milhões de visualizações para um video. Esse video pode dar destaque a uma marca. O vlogger pode dar uma boa opinião sobre o produto e as vendas disparam. Ou má, e a imagem da empresa fica seriamente afectada.

Uma única pessoa pode afectar irremediavelmente uma multinacional em segundos: é a internet e como está o mundo hoje em dia.

 

Cristina Dias

Business Development @ Selmax

http://searchenginewatch.com/sew/study/2326673/youtube-vloggers-and-haul-girls-crush-big-beauty-industry-brands-study

A Internet e a Democratização da Economia

The Zero Marginal Cost Society“Se lhe dissesse há 25 anos atrás que, no espaço de um quarto de século, um terço da Humanidade iria comunicar entre si através de uma rede global imensa de centenas de milhões de utilizadores – audio, videos e textos – e que o conhecimento combinado de todo o mundo iria estar acessível através de um telemóvel, que qualquer indivíduo poderia passar uma ideia a um bilião de pessoas simultaneamente, e que o custo de o fazer seria praticamente zero – você não iria acreditar.

E tudo isso é agora realidade”.

Em “The Zero Marginal Cost Society”, o best seller do New York Times do autor Jeremy Rifkin (ainda não traduzido para português) descreve como o fenómeno Internet of Things está a empurrar rapidamente a sociedade para uma era de produtos e serviços quase gratuitos, precipitando a economia global para uma nova era: o chamado Collaborative Comsumption, o consumo colaborativo, a economia de partilha.

E a consequente morte do capitalismo.

Claro que ninguém tem certezas sobre teorias apocalípticas como as que o livro descreve. Até porque os governos e os grandes gigantes económicos estão atentos e pretendem lucrar com esta nova forma de usufruto de recursos. Até os grandes que nasceram com a Internet e com esta gratuitidade de comunicações, como o Facebook e o Google, tentam lucrar com a quantidade de informação à sua disposição (a tal Big Data) e efectuam parcerias bastante lucrativas com grandes agentes económicos.

Por exemplo: até que ponto é que os dados sobre as suas pesquisas sobre doenças no Google não irão parar às mãos da sua seguradora?

Por mais assustador que este controle de informações pessoais possa parecer existe o reverso da medalha. A internet permite que um indivíduo contacte qualquer pessoa e utilize vários recursos para baixar os custos transaccionais de cada produto e/ou serviço. Como o tão recente caso da Uber e a polémica que despertou em Portugal perante a revolta dos taxistas.

A tal chamada economia de partilha é um facto actual.

Existe um braço de ferro entre os grandes agentes económicos e os indivíduos que tentam criar uma economia paralela, todos debaixo do suposto controle dos governos. Enquanto as empresas tentam baixar os custos e aumentar os preços para ter o máximo lucro, os indivíduos encontram na troca de produtos e serviços ou na venda por valores residuais uma nova forma de subsistência que está a abanar as bases do capitalismo.

O choque entre estas duas forças irá definir a imagem económica do início do século XXI: os monopólios contra a democratização da economia. Qual deles prevalecerá?

 

Cristina Dias

Business Development @ Selmax

Novo browser Microsoft: Edge

edgeA Microsoft finalmente decidiu substituir o seu velhinho Internet Explorer por um novo browser: o Microsoft Edge.

Este browser vai ser integrado em todas as plataformas que integrem o sistema operativo Windows: computadores, tablets e smartphones e vai ser o browser pré-definido no mais recente Windows 10.

O design do novo browser é mais básico e minimalista, seguindo as mais recentes tendências em termos de design web, mais aproximadas às necessidades das multiplicidades e variados tamanhos de visores. Porque o futuro da internet já não se limita aos computadores e até as maiores empresas de tecnologia têm de se adaptar às mudanças que correm pelos dias de hoje.

 

Cristina Dias

Business Development @ Selmax

Peça uma cotação